O que mais importa para o sucesso financeiro

Pablo Picasso foi um dos artistas mais influentes, prolíficos e financeiramente bem-sucedidos do século XX. No entanto, se você tivesse visitado seu estúdio no auge de sua carreira, você poderia ter pensado de forma diferente: era uma bagunça e sua rotina, na melhor das hipóteses, relaxada.

Em um dia normal, Picasso ficava na cama toda a manhã e só conseguia trabalhar por volta das duas da tarde. Quando ele trabalhava, segundo um biógrafo, ele estava cercado por “diversas pilhas de lixo” e uma variedade de animais. Além de gatos e cachorros, um macaco em miniatura chamado Monina sentava-se no ombro do artista, roubando sua comida e fumando seus cigarros.

A importância da rotina no sucesso financeiro


A rotina é algo importantíssimo para o sucesso financeiro, incluindo descobrir o quanto você precisa poupar para se aposentar e, chegando lá, qual será sua taxa de retirada. Veja aqui como calculá-las.


Por que estou falando de Picasso e sua estranha rotina? Ele contém uma lição importante para suas finanças pessoais. Apesar da incomum rotina de Picasso, o ponto-chave é que ele realmente tem uma rotina e, por isso, nada mais importava. Presumivelmente, Picasso sabia quantas horas eram necessárias para fazer o que precisava para ser feito. Como resultado, se ele passasse o resto do dia relaxando, não importava. A bagunça, os gatos, os cachorros, Monina - tudo isso era irrelevante.

Como isso se aplica às suas finanças?


Muitas vezes, as pessoas perguntam se eu acho que estão gastando demais em uma área específica. Talvez seja em uma casa com valor de sete dígitos, um carro com valore de seis dígitos ou algum outro luxo. Minha resposta é sempre a mesma: se você tem uma estrutura sólida para sua rotina financeira, então - como Picasso - não precisa se preocupar muito com todo o resto.

Na prática, o que isso lhe parece? O que quero dizer com uma boa estrutura subjacente?

Se você está em seus anos de trabalho, o mais importante é ter um plano de poupança que atenda às suas metas de aposentadoria e, em seguida, consistentemente guardar um valor a cada ano. Enquanto a vida é cheia de incógnitas, há uma fórmula bastante simples para calcular qual deveria ser essa quantidade dirigida à poupança.

Se você tiver acesso a uma planilha, como o Excel ou o Planilhas Google, use a função PMT. Digamos que atualmente você possui US$ 250.000 e espera 5% de retorno anual do investimento. Se você quiser acumular US$ 1 milhão quando se aposentar em 20 anos, essa é a fórmula para determinar sua meta de economia anual:

= PMT (5%, 20, -250000, 10000)

Se você não tem uma planilha à mão, a resposta é de cerca de US$ 10.000 por ano. Enquanto nada é garantido, as chances são de que, se você economizar US$ 10.000 por ano, você atingirá seu objetivo.

A rotina do investimento constante


É aqui que entra Picasso: enquanto você mantiver essa rotina de poupança, nada mais importa. Se você quer comprar aquele carro caro ou mandar seus filhos para uma escola muito cara, o único teste para saber se você pode "pagar" é perguntar se isso afetaria sua capacidade de continuar economizando US$ 10.000 por ano. Ou, para colocar de outra forma, você poderia ter alguma desordem em suas finanças, contanto que você mantenha essa estrutura.

Se você já está aposentado, também pode aplicar a abordagem de Picasso. Aqui a matemática é um pouco diferente: você precisa calcular a quantia que poderia retirar com segurança de suas economias a cada ano e ainda manter seu padrão de vida durante a aposentadoria.

Há várias abordagens que você pode usar para estimar esse número, incluindo o uso de uma planilha ou simplesmente a adoção de uma taxa de retirada de 4%. Mas o ponto importante é este: você quer estabelecer uma rotina de retirada que seja sustentável. Em outras palavras, você quer estruturar uma rotina de retirada que, com toda a probabilidade, não resultará em perda de recursos. E então você precisa se ater a isso. Embora pareça que estou afirmando o óbvio, essa última parte é fundamental.

Se há uma coisa que parece atrapalhar as pessoas, são as despesas "de ocasião". Todo mundo as possui - férias - um novo telhado, uma grande conta de impostos - e muitas vezes são difíceis de prever. Mas ao projetar uma rotina de retirada de aposentadoria, você precisa considerá-las em seus cálculos.

Isso pode soar como uma tarefa tediosa. Mas se você fizer isso, provavelmente dormirá mais tranquilamente - e poderá descobrir que suas finanças permitem mais gastos do que o esperado.

by Humble Dollar



Receba por e-mail as atualizações dos Blogs de Finanças Estrangeiros clicando nesse link


...e, se gostou do texto, compartilhe-o usando o símbolo abaixo

Comentários